Tipos de internação voluntária, involuntária e compulsória

Tipos de internação voluntária, involuntária e compulsória

- junho 21, 2020

Devido ao aumento do número de usuários de drogas, as internações para dependentes químicos, cresceram exponencialmente. Isso está acontecendo em partes porque as famílias entram em desespero e não sabem o que fazer, e ainda por causa que há mais informações.

Antigamente as pessoas pensavam que colocar seu familiar dentro de um centro de recuperação era algo desumano, hoje elas conseguem perceber que na maioria dos casos pode realmente ser a única chance que os dependentes possuem.

Conheça abaixo as principais formas de internações para pessoas que estão na dependência química/alcoólica.

Conheça as formas de internações para dependentes químicos

Sim, é importante compreender que as internações para dependentes químicos ou alcoólicos existem, sendo que as mesmas servem para interferir diretamente nas ações de pessoas que estão na dependência e reconhecem ou não isso.

Desta forma, é importante compreender como funciona cada uma delas:

A Internação voluntária

Certamente a pessoa que acaba solicitando voluntariamente sua internação, ou até mesmo consente, acaba então assinando no momento da admissão uma espécie de declaração, informando ainda que optou por esse tipo de regime de tratamento.

Ademais, o término dessa internação acaba ocorrendo por conta da solicitação escrita desse paciente, ou ainda pela determinação do próprio médico do local.

Porém, saiba que uma internação voluntária pode se tornar involuntária, sendo que o paciente não poderá sair do local sem prévia autorização.

A Internação involuntária

Essa é uma das internações para dependentes químicos que mais deixa as pessoas com dúvidas, sendo que ainda ocorre completamente sem o consentimento do paciente, ocorre ainda a pedido de terceiros.

Nesse caso, geralmente são os familiares que acabam solicitando a internação desse paciente, no entanto, é possível que o pedido em questão venha de algumas outras fontes. Ademais, o pedido tem que ser feito por escrito e precisa ainda ser aceito pelo médico psiquiatra.

Nesse caso, a lei determina ainda que os responsáveis técnicos do estabelecimento de saúde, possuem um prazo de 72 horas para finalmente informar ao Ministério Público do estado os motivos desta internação.

Lembrando sempre, que o motivo de ter que informar essa informação é justamente para evitar que a mesma seja utilizada para cárcere privado.

A Internação compulsória

Neste caso em questão, realmente não é necessária a autorização do familiar, sendo que esse tipo de internação é sempre autorizada e determinada por um juiz competente.

Logo depois do pedido formal ser feito, então o médico atesta que a pessoa não tem domínio sobre sua condição física e psicológica. Desta maneira, o juiz deverá levar em conta o laudo médico especializado, e as condições de segurança desse estabelecimento!

Buscando uma boa clínica de recuperação

Ir em busca de uma boa clínica de recuperação é algo extremamente importante aos familiares, justamente porque quando vão atrás é porque não há muito o que fazer com a pessoa que está na dependência química.

Na verdade, para buscar essa clínica você deverá sempre ir em busca do melhor atendimento com os melhores médicos, e de um atendimento excelente. Sempre pensando no bem estar do seu familiar, para ajudar no combate à dependência da melhor forma possível!

Vote aqui

0
Compartilhe nas redes sociais