Tratamento Involuntário: Entenda Como Fazer Uma Internação Nessa Modalidade

Tratamento Involuntário: Entenda Como Fazer Uma Internação Nessa Modalidade

- dezembro 10, 2019

O Tratamento Involuntário pode ser  não  desejado pelo dependente químico, porém pode ser pela família deles. As pessoas que convivem ao redor do dependente, esperam que ele consiga se tratar por meio de tratamentos que são a base de remédios e atividades sociais, para se socializar novamente com a sociedade.

Também os profissionais aconselham o paciente a ficar longe das drogas, incluindo bebidas alcoólicas, para não haver nenhum tipo de recaída. Mesmo com todas as informações úteis e relevantes que o paciente ouve, pode acontecer dele ter que se internar, para que o tratamento seja mais intensivo.

O tratamento involuntário ocorre quando a família do dependente vem com um laudo médico, pedindo a internação do mesmo. Normalmente, quando o parente do usuário de drogas pede a internação, ele não responde mais por si, pois a droga já consumiu uma boa parte do seu cérebro.

Além que o dependente químico pode ficar agressivo, fazendo do vício das drogas o pior inimigo para a sua família, amigos, colegas de trabalho e sociedade. A internação involuntária surgiu para que o dependente químico, vire, de fato, um ex usuário de drogas e traga felicidade para si e para com quem ele convive.

Como Fazer A Internação Do Dependente Químico?

 

Antes de tudo, é preciso que a família entre em acordo para que todo o processo seja bem resolvido. Os familiares têm que analisar a situação do paciente para que consigam o laudo médico, pedindo a internação. Vale ressaltar que cônjuges, parentes até o 4° grau ou responsáveis legais podem pedir esse tipo de tratamento para o usuário de drogas.

Não é permitido que qualquer pessoa se passe por responsável do dependente químico, para não infringir as normas do procedimento. O tratamento involuntário é concedido por lei para o bem do dependente e familiares do mesmo.

Quando a pessoa que irá se internar sabe, ela diz que não tem o porquê, porém, os familiares têm que ter foco para a internação prosseguir, pois eles estarão zelando pelo bem do dependente químico. Eles têm que conversar com o indivíduo, falando das melhorias que ele terá dentro da clínica de reabilitação. Por exemplo, que ele terá acesso às atividades sociais, terapias, poderá viver uma vida mais saudável.

As clínicas tem um acesso especial para cuidar dos dependentes químicos. Com psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, assistentes sociais, médicos, um espaço dando estabilidade e conforto. Os familiares do paciente, também ficam mais seguros sabendo do apoio que seus entes irão receber.

 

Quais São As Fases Do Tratamento Involuntário?

 

O tratamento involuntário é composto por três fases:

  • A primeira fase é o processo de desintoxicação do paciente, assim que ele entra na clínica;
  • A segunda fase é quando ele passa pela reabilitação, seguindo tudo que aprende dentro da clínica;
  • E a terceira fase o paciente já estará liberado, porém se o profissional ver que o paciente tem condições de ter um bom convívio social.

 

É de suma importância que o interno siga as recomendações, faça o tratamento direitinho, para que não tenha recaída. Mas as recaídas podem acontecer, portanto, o paciente terá que retornar para a reabilitação. O apoio de pessoas que o paciente confia, é fundamental para que ele prossiga o tratamento involuntário.

O tratamento involuntário, é uma ótima opção, pois todo dependente químico tem o direito de não usar mais drogas, se limpando, para o seu bem estar e das pessoas que o acompanham.

Para mais detalhes, entre em contato conosco!

Compartilhe nas redes sociais